Messi brilha, Barcelona faz 3 a 0 no Bayern e coloca um pé na final

Barcelona e Bayern de Munique faziam nesta quarta-feira (6), no Camp Nou, um confronto bem abaixo do que se esperava daquelas que talvez sejam as duas maiores forças do futebol mundial na atualidade. Mas Messi estava em campo. Em apenas quatro minutos, o argentino mostrou toda sua genialidade, marcou duas vezes, sendo a segunda em um golaço, e garantiu a vitória. Nos acréscimos, ainda deu a assistência para Neymar selar o 3 a 0 que deixa o time catalão com um pé na decisão da Liga dos Campeões.

Agora, o Bayern precisará vencer por quatro gols de diferença no jogo da volta, terça-feira que vem (12), em Munique, para avançar no tempo normal. Quem passar, pegará o vencedor do duelo da outra semifinal, entre Juventus e Real Madrid. No primeiro jogo, o time de Turim levou a melhor, por 2 a 1, em casa.

O Barcelona, de fato, foi melhor na média dos 90 minutos nesta quarta. Na primeira etapa, encurralou o Bayern, criou diversas oportunidades e só não marcou porque encontrou o gigante Neuer do outro lado. No segundo tempo, quando o jogo parecia mais controlado pelos alemães, surgiu a qualidade de Messi. Em gols relâmpagos, espaçados por apenas quatro minutos, o argentino decidiu. No primeiro, aproveitou erro na saída de bola de Bernat, depois dos catalães imprimirem mais uma vez pressão no campo do adversário. No segundo, exibiu sua qualidade em lindo lance que deixou Boateng sentado e Neuer a ver navios. No fim, ainda deu a assistência para Neymar marcar.

O JOGO – O Barcelona começou um pouco melhor, chegando com facilidade ao ataque e pressionando o Bayern na saída de bola. Os catalães tentavam se aproveitar da linha de impedimento feita pelo adversário na intermediária. Na primeira vez, Suárez estava impedido. Na segunda, aos 11 minutos, arrancou sozinho, invadiu a área e tocou no canto direito. Neuer deixou o pé, desviou e mostrou por que é considerado o grande goleiro da atualidade.

A pressão era toda catalã e aos 14, o Barça chegou de novo. Suárez invadiu pela direita e cruzou para Neymar, que tentou de carrinho, mas a bola desviou em Rafinha e saiu. A resposta do Bayern veio aos 17, quando Lewandowski tocou para Müller e correu para a área. O meia devolveu com extrema categoria, mas aí o polonês errou na finalização e jogou para fora.

Talvez assustado com a oportunidade do Bayern, o Barcelona deixou de se lançar com tanto ímpeto ao ataque, o que não significa que a equipe tenha perdido o domínio do confronto. Seguia com a posse de bola e encurralando o adversário com a marcação pressão, mas já parecia um pouco mais preocupado com os contra-ataques. Ainda assim, quase marcou o primeiro aos 38, quando Daniel Alves recebeu lançamento na medida e tocou na saída de Neuer, que mais uma vez mostrou reflexo para desviar com o pé.

No intervalo, Guardiola acertou seu time e o Bayern voltou bem mais equilibrado para o segundo tempo, sem se limitar a esperar a pressão do adversário. Ainda assim, o primeiro bom momento foi do Barcelona, com Messi, que tentou de fora da área aos 11 minutos e parou em Neuer. Aos 15, Neymar foi lançado, novamente aproveitando a linha de impedimento do adversário, mas o goleiro foi esperto e afastou o perigo.

A proposta de jogo do Bayern se mostrava mais eficaz no segundo tempo. Se na primeira etapa a equipe sofreu, os bávaros já conseguiam controlar o adversário e se mostravam satisfeitos com o empate. Mas justamente em um erro bobo, na saída de bola, o Barcelona marcou aos 31 minutos. Daniel Alves roubou de Bernat, passou por Xabi Alonso e tocou para Messi. O argentino dominou e encheu o pé no canto esquerdo. Neuer, desta vez, não conseguiu impedir que a bola balançasse a rede.

O gol desestabilizou o Bayern e empolgou Messi. E quando o craque argentino está embalado, fica difícil pará-lo. Apenas quatro minutos depois de marcar o primeiro, Messi recebeu na entrada da área. De frente para Boateng, ameaçou cortar para a esquerda, mas levou para o lado direito, com ginga suficiente para deixar o alemão sentado no chão. Então, diante do gigante Neuer, exibiu toda a tranquilidade de um gênio e, com um leve toque de direita, encobriu o goleiro.

O que estava ruim, virou uma tragédia completa para o Bayern nos acréscimos. Schweinsteiger errou no meio de campo e entregou no pé de Messi. O argentino dominou e tocou rapidamente para Neymar, que arrancou sozinho e tocou por baixo de Neuer para selar o resultado.

Fonte: BN




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *