Bahia vence de virada e vai à final do baiano 2015

Antes da bola rolar para Bahia e Juazeirense, o Esquadrãozinho aplicou 2 a 0 no Serrano e se classificou para final do Baiano Sub-20. Na ida já havia goleado por 4 a 1. Se pela preliminar, começamos bem, na partida do profissional não podemos dizer o mesmo. Como havia destacado, minha maior preocupação era o time entrar em campo neste domingo com a cabeça na quarta e de salto alto. Isso aconteceu.
No primeiro tempo, time entrou em campo desligado, errando muitos passes, e logo aos 8 minutos numa falha tremenda do volante-lateral Bruno Paulista rebatendo a bola no pé do ataque da Juazeirense, a bola acabou sobrando limpa para Juninho abrir o placar. O Bahia se lançou ao ataque, sem organização tática e pouca criatividade, e até criou ótimas oportunidades, com Maxi parando na trave, e uma chance incrível perdida por Kieza mandando por cima na cara do goleiro.
Aí veio aquela máxima do futebol “quem não faz, toma”. Aos 35, após falha da defesa, novamente com Bruno Paulista mais perdido que cego em tiroteio, a bola sobrou livre para Sassá que soltou uma bomba para ampliar o marcador. Na intervalo, Sérgio Soares sacou o apagado Léo Gamalho e colocou o talismã Zé Roberto que, na minha opinião, deveria ter entrado como titular.
A mudança surtiu efeito e logo aos 2 minutos do segundo tempo, Zé Roberto recebeu de Tiago Real e chutou cruzado, o goleiro Tigre espalmou e Maxi Biancucchi aproveitou o rebote e estufou as redes da Juazeirense. Não precisa ser gênio pra perceber que Zé Roberto está rendendo muito mais que Léo Gamalho. Ele mostrou isso em dois minutos. É um absurdo, nesta altura da temporada, ainda ser banco do nulo Gamalho.
Na segunda etapa, o jogo ganhou ainda mais emoção, foi um festival de cartões amarelos, e o Bahia seguiu dominando. Aos 26, um lance mudo completamente a situação da partida, até o momento com placar perigoso. Adriano Chuva esqueceu que futebol se pratica com os pés e meteu a mão na bola dentro da grande área. Pênalti para o Esquadrão batido e convertido pelo volante Showza.
O Bahia pressionava a Juazeirense nos minutos finais em busca do empate, mas pecava nas finalizações, até que aos 46 minutos recebeu de Rômulo e finalizou de fora da área para virar partida e explodir os quase 20 mil tricolores na Fonte Nova de festa e êxtase. De virada é mais gostoso, Esquadrão na final do Campeonato Baiano e que venha o Vitória da Conquista.
Fellipe Costa



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *