APLB entra na Justiça e mantém greve

Reunido na manhã desta quarta (16), o Comando de Greve decidiu manter a paralisação dos professores, iniciada na semana passada.

Em contato por telefone com o BAHIA TODO DIA, o coordenador da APLB, professor Rui Oliveira, afirmou que a entidade entrará na Justiça contra a liminar que decretou a ilegalidade do movimento.

“Além desse encaminhamento, faremos uma visita à Assembleia Legislativa nesta terça-feira e realizaremos um grande ato na quarta (18), em frente à Governadoria. O movimento é justo, pelo cumprimento do acordo. O projeto do Executivo acaba com o magistério na Bahia. É igual ao projeto de Minas Gerais, que transforma salário em subsidio”, comparou.

Sobre as declarações do secretário Osvaldo Barreto em uma rádio local, de que foi surpreendido pela deflagração da greve, o dirigente contesta. “Ele sabia, sim, da possibilidade do movimento. Mas, apostou em conseguir 6% em Brasília. Como o governo definiu 22% de reajuste, assinou o acordo e não cumpriu”, declarou.

A greve foi decretada ilegal pelo juiz da 5ª Vara da Fazenda Pública de Salvador, Ricardo D’ Ávila. Segundo a liminar, a APLB está obrigada a pagar multa diária no valor de R$ 50 mil, até o efetivo cumprimento da decisão.




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *